DOAÇÃO*

 em Amor, Espiritualidade

… Em níveis infe­riores de evolução, costuma-se dar para reter. Calculam-se as vantagens que poderão advir de determinados gestos de doação, e negocia-se a bondade, principalmente visando-se vantagens espirituais. Em especial, neste último caso, a tran­sação é considerada meritória.

 A verdadeira doação, no entanto, independe totalmente de qualquer cálculo. Ela representa uma necessidade cons­titucional do ser que sentiu a vida espiritual em seu signi­ficado mais profundo.

 A maior doação do ser é cumprir o mandamento maior — “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

 Será necessário sondar, no seu núcleo consciencial, os ecos, muitas vezes pouco definidos, das expressões ou solicitações que lhe chegam da Força Cen­tral da Vida. Enquanto der ouvidos, predominantemente, às impressões do meio, não poderá perceber com clareza sua própria programação…

O quanto a doação, para estar de acordo com o “mandamento maior”, exige do ser humano a capacidade de renúncia à aprovação do meio?

 

Fonte: A Rosa e o Espinho, 1974

Nicanor /América Paoliello Marques

 

*Síntese do Capítulo II, 3ª Parte

Postagens Recentes

Deixe um Comentário